Como Usar a Crase

Como Usar a CraseO uso da crase é sempre polêmico, a maioria das pessoas não sabe como utilizá-la e por isso cometem erros considerados graves, como os de regência.

Em primeiro lugar vale lembrar o que é a crase: A crase não é um acento e sim uma fusão entre duas letras iguais a+a, sendo a primeira uma preposição imposta pelo verbo (regência) por exemplo, o verbo IR, quem vai, vai A algum lugar. O segundo A é o artigo que precede substantivos femininos, logo na oração: Eu vou à escola temos, Eu vou a (preposição pedida pelo verbo) a escola (artigo a que precede o substantivo “escola”).

O acento grave “`” é apenas um sinal gráfico usado para indicar que houve uma fusão entre os dois A, logo, ele não provoca nenhuma alteração fonética à palavra.

Regras de uso da crase

A crase deve ser usada antes de complementos regido pela preposição a, o termo regido deve admitir o artigo feminino a.

Truques para saber se a crase é necessária ou não

1. Substituições – Substitua o complemento feminino por um masculino equivalente, se ocorrer a combinação a+o a crase está confirmada.

Exemplo: Minha mãe deu a boneca a menina – Minha mãe deu o boneco ao menino, logo podemos concluir que não ocorreu crase no primeiro a, pois ele foi substituído por o apenas, já o segundo há é craseado pois foi substituído por ao, a frase fica correta dessa forma: Minha mãe deu a boneca à menina.

2. Caso o complemento seja um nome próprio geográfico substitua o verbo usado pelo voltar, se ocorrer a construção voltar da, houve crase.

Exemplo: Fui a Bahia – Voltei da Bahia, logo a oração deve ser escrita Fui à Bahia.

Fui a Paris – Voltei de Paris, logo, não ocorre crase.

3. Expressões que indicam horas (numerais) usam crase, porém se não indicar hora a crase deve ser dispensada (Chegou a vinte o número de feridos – não há crase)

Exemplo: Vou às nove horas ou Funcionamos das 9 às 15.

4. A letra a que acompanha as locuções femininas (adverbiais, prepositivas e conjuntivas) recebem acento grave.

Locuções adverbiais: às vezes, à tarde, à noite, às pressas, à vontade…
Locuções prepositivas: à frente, à espera de, à procura de…
Locuções conjuntivas: à proporção que, à medida que.