Como Tocar Samba

Como Tocar SambaO samba é um gênero tipicamente brasileiro, sendo fruto da raiz africana e seus desdobramentos culturais no país. Não há uma data especifica que marca o início do gênero musical no pais, o que se sabe, é que o estilo popularizou-se nas camadas populares do Rio de Janeiro na segunda metade do século XIX em comunidades carentes da cidade, tendo se popularizado nas primeiras décadas do século XX, sendo hoje em dia um dos ritmos que mais transparecem a identidade nacional brasileira. Nesse post você vai ver algumas dicas de como tocar samba.

1. Conheça as referências musicais. Antes de tocar o gênero do samba, é preciso que você se familiarize com as principais obras do gênero até hoje. Você pode começar ouvindo compositores considerados referenciais como Ismael Silva, Noel Rosa, Cartola, Nelson Cavaquinho, Lupícinio Rodrigues entre outros. Atente-se a elementos como dinâmica, harmonia e principalmente a levada rítmica. Se você for iniciante, uma boa dica é procurar um livro de teoria básico para situar-se nesses termos.

2. Familiarize-se com os instrumentos típicos do gênero. Ao tocar samba, você deverá buscar instrumentos como violão, o cavaquinho, o bandolim, o pandeiro entre outros instrumentos típicos do gênero. O violão no samba possui uma função fundamental: a base harmônica e por vezes também  o contraponto correspondente ao contrabaixo, o que é conhecido especificamente como “baixarias”, também muito comum no gênero do choro (outro estilo musical tipicamente brasileiro). O cavaco – que tem sua origem em Portugal – no Brasil adquire uma função rítmica que só existe no gênero, diferente da sonoridade existente em outros países. O pandeiro também é outro elemento fundamental no gênero, é o principal responsável pelo a manutenção rítmica do gênero. Em outras palavras, é ele quem define o compasso sonoro. Há inúmeros outros instrumentos que são incorporados de acordo com os projetos em questão.

3. Procure aulas particulares. Você pode iniciar seus estudos de maneira auto-didática, não há nada que impeça. Mas o ideal é que seu aprendizado seja regido por um profissional da música, capaz de lhe oferecer as melhores dicas a serem seguidas, principalmente no tocante a técnica do instrumento, a percepção musical e a teoria.