Como Orar em Línguas

Como Orar em LínguasAntes de responder a esta difícil questão, temos que refletir o que significa “orar em línguas”.

Quem frequenta cultos pentecostais ou carismáticos já deve ter se deparado com uma pessoa orando numa língua estranha e indecifrável, normalmente em voz alta com uma animação que pode ser vista em gestos corporais expressivos que podem chegar ao ponto de fazer com que a pessoa saltite e bata os pés nos chão. Caso você tenha tido coragem de perguntar o que estava acontecendo, vai ouvir a resposta “ele (a) estava orando em línguas”.

Essa suposta língua tem diversas explicações pouco prováveis (à luz da própria Bíblia), alguns dizem que é a língua dos anjos, outros vão falar que é uma linguagem codificada para que o demônio não compreenda.

Em algumas passagens da bíblia há a citação de “orando no espírito” (Efésios 6:18), porém não é provável que orar no espírito seja orar em línguas, não há nenhuma referência que respalde esta explicação.

No dia de Pentecostes há o primeiro relato de discípulos que falaram em línguas, porém o dom de línguas era a capacidade de falar numa língua que não se conhecia para poder evangelizar outras pessoas, seria por exemplo, você começar a falar francês para pregar o evangelho a um francês que não conhece a língua portuguesa. No período bíblico em que o fato é relatado, este dom era realmente útil uma vez que não haviam dicionários ou o Google Translate para ajudar na comunicação, e dessa forma o evangelho e a história de Jesus Cristo foi disseminada com maior facilidade pelos povos de Corinto.

Em I Cor 14:13, 17, Paulo deixa claro que o dom de línguas só terá valia se houver um interprete para que todo o corpo da igreja possa edificar seu espírito com a mensagem que está sendo dita, ou seja, se alguém começasse a falar árabe numa igraja na qual os componentes só falavam hebraico, o dom de línguas poderia se manifestar numa pessoa que sem conhecer o árabe traduziria as palavras do outro. Logo se não há alguém para interpretar o que está sendo dito, orar ou falar em outra língua não é tão válido assim.

Quanto à afirmação de que falar em línguas é um código para que o diabo não entenda o que está sendo dito, não haveriam tantas passagens na Bíblia em que o próprio Jesus ora em voz alta, todos teriam que orar de forma codificada e isso não faria sentido algum.

Enfim, ao invés de se preocupar em orar em línguas, vale mais a pena interpretar a Bíblia de forma correta e tentar seguir seus ensinamentos de maneira mais consciente, muitos especialistas afirmam que orar em línguas pode ser aprendido de forma inconsciente e algumas pessoas apenas estão repetindo o que ouviram em algum momento da vida, tente perguntar a elas o que elas estavam dizendo e elas dirão que não sabem ou não se lembram, pense bem, de que adianta falar com Deus se você não sabe o que está dizendo?