Como Medir a Pressão Arterial

Como Medir a Pressão ArterialSe você tem constantes mal estares, sente-se fraco e com tonturas poder ser pressão baixa ou se é muito tenso com batimentos cardíacos acelerado, pode sofrer com a pressão alta. Para evitar que esses casos evoluam para situações mais críticas, voc~e precisa medir sua pressão arterial.

Se tiver o aparelho em casa, melhor, se não, vá até um posto de saúde e peça para uma cardiologista medir sua pressão. Para certificar-se de que o processo está sendo feito corretamente ou se for fazer sozinho, é melhor conhecer os cuidados de como deve-se medir a pressão. Por isso a seguir estão as instruções.

Para medir a pressão você deve:

1. Estar em repouso de pelo menos 5 minutos em ambiente calmo.

2. Evitar bexiga cheia.

3.  Não praticar exercícios físicos 60 a 90 minutos antes.

4. Não ingerir bebidas alcoólicas, café ou alimentos e não fumar 30 minutos antes.

5.  Manter pernas descruzadas, pés apoiados no chão, dorso recostado na cadeira e relaxado.

6. Remover roupas do braço no qual será colocado o manguito.

7. Posicionar o braço na altura do coração (nível do ponto médio do esterno ou 4o espaço intercostal), apoiado, com a palma da mão voltada para cima e o cotovelo ligeiramente fletido.

8. Não falar enquanto a pressão está sendo medida.

9. Colocar o manguito sem deixar folgas acima da fossa cubital, cerca de 2 a 3 cm.

10. Centralizar o meio da parte compressiva do manguito sobre a artéria braquial.

11. Estimar o nível da pressão sistólica, ou seja, palpar o pulso radial e inflar o manguito até seu desaparecimento, desinflar.

12. Palpar a artéria braquial na fossa cubital e colocar a campânula o estetoscópio sem compressão excessiva.

13. Inflar rapidamente até ultrapassar 20 a 30 mmHg o nível estimado da pressão sistólica.

14. Proceder à deflação lentamente (velocidade de 2 a 4 mmHg por segundo).

15. Determinar a pressão sistólica na ausculta do primeiro som (fase I de Korotkoff), que é um som fraco seguido de batidas regulares e após aumentar ligeiramente a velocidade de deflação.

16. Determinar a pressão diastólica no desaparecimento do som (fase V de Korotkoff).

17.  Auscultar cerca de 20 a 30 mmHg abaixo do último som para confirmar seu desaparecimento e depois proceder à deflação rápida e completa.

18. Se os batimentos persistirem até o nível zero, determinar a pressão diastólica no abafamento dos sons (fase IV de Korotkoff) e anotar valores da sistólica/diastólica/zero.

19. Esperar 1 a 2 minutos antes de novas medidas.

20. Informar os valores de pressão arterial obtidos para o paciente.

21. Anotar os valores e o membro.