Como Funciona a Energia Eólica

Como Funciona a Energia EólicaO  mundo inteiro está se tornando mais consciente na necessidade de preservação e melhor uso do ambiente em que vivemos. A busca pelo consumo e produções que possam ser “verdes” é uma preocupação cada vez mais frequente e isso reflete na utilização de recursos energéticos que são renováveis e seguros para o meio ambiente como um foco principal. Este foco só vai continuar a crescer à medida que a população perceba o valor desta tecnologia. Uma dessas alternativas “verdes” no que se refere a fontes de energia é a energia eólica. Imaginar que o vento possa ser transformado em energia elétrica é algo bastante abstrato, por isso, vamos te explicar como funciona a energia eólica.

1. O que é energia eólica? A energia eólica é a energia criada e armazenada usando a energia cinética que vem naturalmente a partir do vento. A energia cinética é a energia obtida através do movimento. Esta energia é a força que transporta o ar a partir de um local para outro, sob a forma de vento. A energia eólica é o processo de captura da energia cinética do vento, convertendo-a em energia elétrica que pode ser usada por todo o país.

2. Como funciona na prática? A energia eólica é capturada usando uma turbina de energia eólica. Em cada turbina eólica existem várias lâminas grandes, semelhantes a um ventilador grande. Estas lâminas podem ter cerca de 9 metros de altura. Quando o vento passa sobre essas pás, a energia cinética do vento faz com que as pás girem. As lâminas de torneamento fazem com que uma haste no interior da turbina ligue, girando com a mesma velocidade das lâminas. Isso faz com que a energia cinética seja transformada em energia rotacional. Esta energia de rotação é, então, armazenada num gerador na base da turbina.

3. Poder. Uma vez que a energia rotacional foi armazenada no gerador, ela é convertida em energia elétrica. Esta energia elétrica é enviada por linhas de energia para uma instalação elétrica para seu armazenamento. A energia eólica é armazenada até ser necessária para subsidiar as necessidades energéticas das comunidades vizinhas.