Como Fazer uma Redação

Como Fazer uma RedaçãoFazer uma redação pode ser algo difícil para alguns. Mas na verdade, com o uso de algumas regras gramaticais, exercícios e leitura, a redação torna-se simples. Muito analisada em vestibulares e entrevistas de emprego, a redação deve ser objetiva e nunca perder o foco. Para não se atrapalhar e fazer uma redação com clareza ela deve ser dividida em três partes: introdução, desenvolvimento e conclusão. Seguindo essa ordem fica mais fácil desenvolvê-la. E lembre-se: estar por dentro do tema, e não apresentar erros gramaticais conta muito na hora de ser avaliado.

1. Introdução. É no primeiro parágrafo que é feita a introdução. Deve apresentar a ideia principal do tema a ser desenvolvido. Introduza o leitor ao texto. Explique o que vai ser tratado logo no início da redação.

2. Desenvolvimento. A palavra já diz tudo, desenvolva. No segundo parágrafo escreva sobre o assunto, o explore. Deve ser a maior parte da redação. É o momento de expor conteúdo lógico e de defender suas ideias, mas não se mostre partidário ou extremista. Exemplo: ‘todos deveriam fazer parte dessa comunidade’, ou, ‘deveríamos exterminá-los’. Não exagere nos comentários, seja simples.

3. Conclusão. No último parágrafo a conclusão deve ser uma proposta de ideal, uma solução. A consequência de tudo que ocorreu no texto. Você já viu filmes sem conclusão e que terminavam do nada? Acho que sim! Então não saia de cena na hora mais importante.Termine com uma opinião sensata, pois a redação não é igual a filmes que continuam na segunda parte.

4. Atenção. Procure ver se realmente entendeu o que se pede. Não invente termos, gírias ou apelidos.

5. Não use palavras difíceis de interpretar. Coloque-se no lugar do leitor – será que ele entenderia meu texto? E não use palavras que duvida do significado e da grafia.

6. Se for preciso treine sua escrita.
Semanas antes de fazer a redação compre um caderno de caligrafia. Tenha letra legível. Não use letras de fôrma, pois pode atrapalhar a diferenciar letras maiúsculas de minúsculas. Não rabisque e nem faça desenhos.

7. Fuja das frases prontas, ou os famosos ‘clichês’. Exemplo: ‘mentira deslavada’, ‘de grão em grão a galinha enche o papo’, ou ‘como o diabo foge da cruz’. Essas expressões demonstram vocabulário vago.

8. Evite o uso frequente da palavra ‘que’. Pois o texto fica repetitivo e continuo. Prefira usar frases curtas.

9. Não se esqueça das vírgulas. Elas são importantes para dar interpretação ao texto. Não saber empregá-las pode dar outro significado para o que se quer expressar.

10. Fique por dentro. O Acordo Ortográfico está em vigor desde 1º de janeiro de 2009. Pesquise e decore para não chorar os erros cometidos e tirar um zero. Pior que não saber escrever é ter erros de português.