Como Fazer um Bonsai

Como Fazer um Bonsai

Aparentemente podemos imaginar que a milenar arte japonesa do bonsai não exige extrema habilidade. Nos últimos anos cresceu o interesse pelo bonsai (técnica de cultivar as arvores em tamanho miniatura) como um hobby, o que explica a grande procura por técnicas de desenvolvimento dessa arte. Entretanto, para construir uma réplica de uma árvore e um pequeno espaço de um vaso é necessário bastante paciência e disposição de tempo, uma vez que o desenvolvimento da técnica e o crescimento das árvores se dá a longo prazo. Nesse post iremos mostrar como fazer um bonsai a partir dos seus primeiros passos.

  1. Escolha a planta – o primeiro passo que você deverá dar é escolher o tipo de planta a se fazer a técnica do bonsai. Você terá que levar consideração alguns pontos de relevância, como por exemplo, a facilidade de manuseamento, de adaptação climática e que possa ser condicionada as etapas da técnica. Não existe uma regra sobre qual tipo de árvore é mais adequada a técnica do bonsai. A principio qualquer arvore com arbusto é passível de ser utilizada na técnica. Uma dica importante é optar por arvores pequenas, com arbustos e galhos pequenos: jabuticabeira, mini-romã, azaléia são alguns exemplos de plantas típicas do nosso clima e fáceis de achar. Opte por mudas entre 15 a 25 centímetros. Verifique a saúde das mudas antes percebendo a existência de doenças ou machucados.
  2. Pesquise sobre tipos de vasos – a técnica do bonsai passa também por uma boa escolha do tipo de vaso, que pro sua vez será determinante na acomodação da muda. Sua principal função nesse tipo de arte é justamente impedir o crescimento demasiado das raízes da planta.
  3. Antes de plantar, verifique os materiais necessários – no Brasil é difícil encontrar substratos industrias para a finalidade do bonsai. O que não impede que você crie seu próprio substrato: faça uma mistura homogênea de argila, húmus e areia. Você também vai precisar de utensílios materiais básicos: pedras quebradas (ou britadas) para forrar o fundo do vaso, fios de alumínio ou arames para estruturar e sustentar a muda no vaso até que ela se fixe com mais resistência. Uma tesoura de jardinagem também pode ser bastante útil na hora de podar as raízes.
  4. Prepare a vaso com as ferramentas adequadas – passado o terceiro passo de adequação dos matérias, você poderá iniciar o processo de acomodação da muda no vaso. Procure dispersar as raízes já podadas adequadamente no fundo do recipiente. Lembre-se de utilizar o arame na fixação e sustentação da planta. Complemente com o material de adubagem: areia, humos e argila; modele as substâncias de modo a deixar a muda confortável. Vá modelando o substrato até ficar na medida da borda da superfície do vaso.
  5. Manutenção e cuidados básicos – passado o processo de adequar a muda ao vaso, regue a muda a fim de deixar o adubo úmido. Esse processo será o mais delicado do bonsai, pois é justamente o período de aclimatação da planta ao ambiente. Evite nas duas primeiras semanas expor o vaso a luz extrema. Uma dica é expor lentamente o muda ao sol. Em dias de clima ameno, regue o bonsai num espaço de 1 a 3 dias, em época de maior índice de clima quente, regue de 2 a 4 vezes ao dia, procure não encharcar ou exagerar na quantidade de água, o que pode levar a morte da planta pelo excesso de água. Não há uma regra, mas procure trocar o bonsai de vaso no período de 2 anos de uso.
  6. Modele o bonsai – essa etapa é a mais delicada. Desde o plantio é aconselhável que você retire os galhos ou ramos que você considere como esteticamente indesejável. Procure podar o bonsai quando sua estrutura estiver estável ao vaso. Novamente você deverá recorrer aos fios de alumínio ou arames para modelar os ramos, procurando sempre não machucar a planta, o que exige de sua parte bastante cautela, pois é bem possível que a colocação errônea do arame possa quebrar um dos galhos.