Como Conviver bem com Sua Madrasta

Como Conviver bem com Sua MadrastaA convivência em família é algo complicado, principalmente quando um novo membro começa a fazer parte dela.

As madrastas sofrem com o estereótipo criado pelos contos de fadas, nos contos elas são sempre más, torturam as enteadas, têm raiva delas e se dedicam em fazer da vida delas um verdadeiro inferno. Em alguns contos como a Branca de Neve, a madrasta é tão má que atenta contra a vida da alva mocinha.

O problema é que essa definição cheia de preconceitos acabou entrando no imaginário infantil e não importa como elas sejam na realidade, aos olhos de muitas enteadas e enteados elas serão sempre bruxas cruéis e impiedosas.

O primeiro passo para melhorar a convivência em casa é desmistificar essa imagem de bruxa e ver a madrasta como um ser humano normal que tem muitas coisas para fazer ao invés de se dedicar a atormentar sua vida, até porque você não é nenhuma princesa num castelo.

Se você não quer chamar sua madrasta de mãe, mas ela vive insistindo para isso, sente-se e converse de forma adulta. Diga que não é fácil chamar outra pessoa de mãe e que não consegue fazer isso, mas informe que você a considera da família e a respeita como companheira do seu pai, com certeza ela vai entender e passar a te respeitar mais por te ver mais adulta e não como uma criança.

Ficar jogando na cara da sua madrasta que ela não é sua mãe, que você não vai acatar suas ordens e que por você ela não teria casado com seu pai não ajuda em nada. Trate-a bem e faça acordos para melhorar a vivencia entre vocês, ao invés de dar um show quando ela pede para que você faça alguma coisa, sente-se e divida as tarefas de casa normalmente e em conjunto, ela sabe que não é a sua mãe, mas nem por isso deve ser desrespeitada, quer você queira, quer não, ela é da família.

Elas pode ter atitudes que você odeia, mas com certeza você não é nenhum santo e pode desagradá-la em vários aspectos, o segredo é conversar e falar o que te desagrada e estar pronto a ouvir seus defeitos também, e numa boa.

Atitudes precipitadas e palavras muito ácidas podem causar estragos enormes e feridas que demoram a fechar, acostume-se a conviver com pessoas estranhas e se dar bem com elas, no trabalho, na escola, na faculdade e em qualquer outro lugar você lida com esta situação, ao invés de dar chiliques, comece a agir como adulto, só assim te trataram como uma pessoa crescidinha.