Como Calcular Rescisão de Contrato

Como Calcular Rescisão de ContratoQuando, por algum determinado motivo, você acaba deixando de participar da equipe daquele local de trabalho, então chega o momento de receber alguns direitos trabalhistas. Aqui você poderá verificar como deverá ser realizado o calculo de cada rescisão de contrato, podendo fazer as contas na sua casa e conferir se estão lhe pagando o valor correto.

1.       Aprenda a fazer o calculo sobre saldo de salário. Com esse calculo você poderá saber o valor referente ao seu salário dos dias ou horas que você trabalho no mês em que seu contrato foi rescindido. Lembrando que esse valor irá ser tributado para o INSS, o IRRF e o FGTS.

  • Se o calculo for referente ao mês trabalhado você deve dividir o seu salário base por 30 e multiplicar pelos dias que você trabalhou no mês (salário base ÷ 30 X dias trabalhados);
  • Se o calculo for referente às horas trabalhadas no mês em que o contrato foi rescindido, você pode fazer dois cálculos diferentes. No primeiro, você vai multiplicar o quanto você ganhava por hora, com as horas que você trabalhou por dia e com os dias trabalhados (salário hora X horas dias X dias trabalhados). Na segunda opção você irá multiplicar o quanto você ganhava por hora com as horas que você trabalhou no mês (salário hora X horas trabalhadas ao longo do mês)

2.       Aprenda a calcular aviso prévio indenizado. Essa situação é para quando você receber o aviso prévio e não terá que continua trabalhando na empresa. Caso o funcionário seja demitido o valor entrará como vencimento, porém, se o funcionário pedir demissão, o valor será descontado da rescisão do funcionário. Lembrando que o valor será tributado para o INSS e o FGTS quando for referente a vencimento.

  • Se você for mensalista, deverá somar os 30 dias de salário com os valores agregados e com as médias (de horas extras e valores variáveis).
  • Se você for horista, deverá multiplicar o seu salário por hora com as horas que trabalhou ao longo do mês e depois somar com os valores agregados e as médias (de horas extras e valores variáveis).

3.       Aprenda a calcular férias vencidas. Caso as suas férias já tenham sido vencidas e você não as tirou, você tem direito a receber pelos dias de férias que não tirou. Lembre-se, o valor será tributado para o IRRF.

  • O primeiro calculo a ser realizado deverá ser do número de faltas que você teve ao longo do período de férias vencidas (até 5 faltas = 30 dias corridos; 6-14 faltas = 24 dias corridos; 15-23 faltas = 18 dias corridos; 24-32 = 12 dias corridos) e realizar um calculo utilizando a regra de três. Exemplo:

Dias de férias à receber    ——-  30 dias (mês das férias)

X (valor à ser encontrado) ——-  Dias corridos (de acordo com seu nº de faltas)

Como calcular: 30X = Dias de férias à receber (DFR) X Dias corridos (DC). Depois divida o valor da multiplicação de DFR com DC por 30 e conseguirá o valor de X. X será o valor que você terá que receber

  • Caso você não tenha tido nenhuma falta o seu calculo será diferente.
    • Se você for mensalista, deverá somar o seu salário base com os valores agregados com a média de horas extras e com a média de valores variáveis. Depois pegue o resultado e divida por 30, e obterá o valor que deve receber pelos dias vencidos.
    • Se você for horista, deverá multiplicar o salário por dias com os dias de férias vencidas e depois somar o resultado com os valores agregados com a média de horas extras e com as médias de valores variáveis, e o resultado será o valor à ser recebido.

4.       Aprenda a calcular indenização no contrato de experiência. Você terá o direito de receber a metade do valo de cada dia até o fim do contrato. Divida o seu salário base por trinta e descobrirá o valor que ganha por dia. Depois, pegue esse resultado e multiplique pelos dias que estão faltando. Caso peça demissão, não terá direito a este valor. Lembre-se, esse valor não paga tributação.