Como Calcular o Salário Líquido

Como Calcular o Salário LíquidoUma pergunta que todo assalariado se faz em algum momento é o quanto ele ganha de verdade, a cada mês. Afinal, a informação do salário bruto é menos relevante para ele do que o quanto ele efetivamente leva para casa quando o mês acaba. A seguir, estão as instruções para que os trabalhadores possam acabar com sua duvidas.

Apresentamos aqui como calcular o líquido mensal com o IR retido a cada mês. Mas não se pode esquecer que a declaração de IRPF anual faz um ajuste de contas com o IR pago ao longo do ano.

1. Antes de qualquer coisa, você deve fazer o cálculo da contribuição do empregado para o INSS. Vamos pensar que esse ano a contribuição é de 8% do salário para quem ganha até R$1.107,52, 9% para quem ganha entre R$1.107,53 e R$1.845,87 e 11% para salários entre R$1.845,88 e R$3.691,74. Acima disso, a contribuição fica limitada ao teto de 11% de R$3.691,74, ou seja, R$406,09.

2. Depois de calcular a contribuição para o INSS, calcule o IR do mês. Do salário bruto, subtraia os descontos dedutíveis de IR, começando pela própria contribuição do empregado para o INSS. Além disso, pode ser deduzido um valor fixo por dependente (R$157,47 para cada um, no ano passado, por exemplo) e pensão alimentícia descontada na fonte em função de uma decisão judicial ou de um acordo aprovado judicialmente. Note que estas duas últimas deduções vão ser consideradas pelo seu empregador se você combinar com ele.

3. O valor resultante destas subtrações a partir do salário bruto (item 2) é chamado de base de cálculo de IR (BC). Sobre ela, calcule o IR da seguinte forma: (a) R$0,00 para BC até R$1.566,61, (b) 7,5% BC – R$117,50 quando ela está entre R$1.566,62 e R$2.347,85, (c) 15% BC – R$293,58 quando ela está entre R$2.347,86 e R$3.130,51, (d) 22,5% BC – R$528,37 quando ela está entre R$3.130,51 e R$3.911,63 e, finalmente, (e) 27,5% BC – R$723,95 para valores acima de R$3.911,63.

4. Para finalizar, finalmente chegamos ao salário líquido. O cálculo do líquido vira uma subtração simples:

Salário bruto – contribuição para INSS – IR mensal – pensão alimentícia descontada na fonte (se aplicável) – demais descontos do empregador (se aplicáveis).

Os demais descontos se referem às retenções combinadas com a fonte pagadora. Elas nem sempre existem. O mais comum, quando existem, é uma parcela do vale-transporte e parte do plano de saúde.